Atividade amputada, paradoxo e conflito: o caso do vigilante Ricardo

Carlos Eduardo Carrusca Vieira, Vanessa Andrade de Barros, Francisco de Paula Antunes Lima

Resumo


Trata-se de uma investigação do Mestrado em Psicologia, da Universidade Federal de Minas Gerais, que teve como objetivo estudar a atividade dos vigilantes bancários, buscando compreender as repercussões de seu trabalho na saúde mental e em seu cotidiano. Neste estudo de caso foram realizadas 8 entrevistas em profundidade, cujo intuito foi entender como os aspectos da história de vida e ocupacional do entrevistado, aliados aos fatores psicossociais e organizacionais relacionados ao último trabalho se articulam no processo de adoecimento.


Palavras-chave


SAÚDE MENTAL; TRABALHO; VIGILANTES

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756