O “sexo das competências” e a divisão social do trabalho

Raquel Quirino, Fernando Fidalgo

Resumo


Problematizações sobre a divisão sexual do trabalho e a lógica das competências no setor produtivo são apresentados neste trabalho. O aprofundamento da reflexão teórica de diversos autores da categoria de análise “relações sociais de sexo” propostas por Hirata (1995; 2002) e Kergoat (1992) e da categoria “competência” presente nos estudos de pesquisadores franceses e brasileiros, como Zarifian (2001); Ropé & Tanguy  (1997); Küenzer (2002); Fidalgo (2003), e outros, com a aproximação da realidade empírica numa abordagem qualitativa da análise dos dados, orientam este estudo. Procura-se contribuir para ampliar e aprofundar a compreensão sobre as relações sociais de sexos no mundo do  trabalho, no contexto do modelo de competência, através de um estudo que visa a identificação e a análise das competências da mulher em profissões socialmente consideradas masculinas e dos conflitos inerentes a este processo. O setor de mineração de minério de ferro  foi escolhido como campo para a parte empírica devido a grande importância econômica e social que este segmento vem assumindo nos últimos anos no Brasil e no mundo e também devido a carência de pesquisas sobre as atividades de trabalho neste setor, principalmente sobre a divisão sexual do trabalho.


Palavras-chave


DIVISÃO SEXUAL DO TRABALHO; LÓGICA DAS COMPETÊNCIAS; TRABALHO DA MULHER

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756