O lugar e os movimentos ocupacionais do técnico de nível médio e do tecnólogo na indústria metal-mecânica de Minas Gerais

Edmilson Leite Paixão, João Bosco Laudares

Resumo


Esse artigo apresenta parte dos resultados de Pesquisa de Mestrado (PAIXÃO, 2007), financiada pelo CNPq e FAPEMIG. A partir de pesquisa de campo em indústria automobilística, observou-se que a FIAT S.A. estabeleceu uma Política Estratégica com o intuito de requalificar técnicos de escolaridade média (então supervisores) em tecnólogos, considerados detentores de competências mais abrangentes, de 1997 a 2003. Identificou-se, nesse processo, degradação do valor social da qualificação do técnico frente à do tecnólogo, estabelecendo assim um novo lugar relativo e uma nova relação entre esses profissionais com repercussões para as instituições formativas.


Palavras-chave


POSIÇÃO OCUPACIONAL DO TECNÓLOGO; POSIÇÃO OCUPACIONAL DO TÉCNICO DE NÍVEL MÉDIO; POSIÇÃO OCUPACIONAL DO ENGENHEIRO

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756