A Inconfidência Mineira e o léxico de sua história

Júnia Focas Vieira Machado

Resumo


Este trabalho consiste em uma análise do léxico e dos discursos da Inconfidência Mineira, tomando como corpus os processos das devassas judiciais, compilados nos "Autos de Devassa da Inconfidência Mineira", publicação da Imprensa Oficial de Minas Gerais. Objetiva-se empreender um estudo fundamentado na Análise de Discurso, desvendando os sentidos do poder colonial e de como destes emergiu a fala da liberdade dos conspiradores mineiros. Desse quadro enunciativo, surgiu uma fala contraditória, ao mesmo tempo submissa e rebelde, na qual o discurso evasivo dos inconfidentes, na instância da repressão portuguesa, constituiu o réu condenado - Tiradentes. Desse intricamento de sentidos, nasce o "discurso da História", fundamentador do símbolo da independência e da identidade nacional. A relação entre essas duas instâncias históricas encontra-se na transposição da denominação inicial de "Conjuração Mineira" para "Inconfidência Mineira", fundamentando-se nos sentidos de conjuração e inconfidência no contexto das devassas judiciais e na voz dos juízes portugueses as proferirem a Sentença que condenou os réus inconfidentes.


Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756