Uma avaliação do controle de excitação de geradores de indução: regime permanente

Eduardo Antônio de Barros Bueno, Selênio Rocha Silva

Resumo


Analisa-se, neste artigo, o comportamento de regime permanente de um sistema de conversão de energia eólica aplicada a cargas isoladas. É feito um estudo comparativo entre a técnica de controle de tensão terminal do gerador e técnicas de controle diretas ou indiretas de fluxo, propostas neste trabalho. Pretende-se mostrar, com esse estudo, que o controle de fluxo é mais eficiente do que o controle de tensão, ampliando a faixa de funcionamento estável do sistema e melhorando o acoplamento entre turbina, gerador e carga dentro de uma larga faixa de velocidade. As técnicas básicas de controle consistem na manutenção dos valores de tensão terminal ou dos níveis de excitação do gerador de indução e isto é feito variando-se o valor da capacitância do banco de capacitores conectados aos terminais da máquina. O controle da potência ativa gerada é feito pela variação do ângulo de disparo da ponte retificadora para obtenção da potência máxima extraída pelo vento.


Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756