Prátic@ de lingu@gem na janel@ do Windows Live Messenger: criativid@de ou “erro”?

Suelen Érica Costa da Silva

Resumo


Neste artigo, apresento o resultado de um estudo de caso realizado no Centro Federal de Educação Tecnológica de Minas Gerais, campus Araxá. A pesquisa teve como objetivo investigar se os problemas ortográficos presentes em produções escolares de um grupo de alunos da referida instituição estão atrelados à linguagem praticada na janela do Windows Live Messenger ou a fatores de outra natureza. Em termos metodológicos, fez-se a opção pela pesquisa de campo, com abordagem quantitativa e qualitativa. Os dados foram coletados a partir de redações escolares, formulários sociolinguísticos e, posteriormente, analisados à luz dos seguintes teóricos: Fiorin (2008), Toneli (1998), Xavier (2005), entre outros. Constatou-se que os problemas ortográficos levantados estão atrelados a alguns fatores, que, segundo Toneli (1998), colaboram para a alteração da grafia correta das palavras da Língua Portuguesa.


Palavras-chave


WINDOWS LIVE MESSENGER; ORTOGRAFIA; ENSINO

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756