Defluoretação da água em comunidades do município de São Francisco, Minas Gerais, Brasil

José Magno Senra Fernandes, Efigênia Ferreira e Ferreira, Leila Nunes Menegasse, Celina Maria Modena

Resumo


Com o objetivo de propor alternativas de tratamento de águas contendo excesso de fluoretos, por meio de testes em laboratório e campo, usando produtos defluoretadores existentes no mercado brasileiro, realizou-se um estudo em área endêmica de fluorose dentária. O trabalho desenvolveu tecnologia econômica que possa ser usada em domicílios, pela própria comunidade, ou pelas agências de saneamento básico em sistemas coletivos de abastecimento de água. Testaram-se no laboratório os seguintes produtos: ossos calcinados (similar à apatita), alumina ativada, resinas de troca iônica, sulfato de alumínio, sílica calcinada e suas variações. Experimentaram-se dois procedimentos: um envolveu adição, agitação, decantação e filtração dos produtos, e o outro, a percolação da água através de camadas do defluoretador. Analisaram-se as alterações na água causadas pelos produtos em função das exigências da portaria N.º 518 de 25.03.2004 do Ministério da Saúde. No campo, experimentaram-se alguns dispositivos domiciliares semelhantes aos existentes, porém, com o uso de produtos defluoretadores. Os produtos mostraram capacidade de defluoretação possibilitando o seu uso em determinadas condições. O produto de ossos calcinados foi o de menor custo. As interferências sobre os parâmetros de qualidade da água devem ser consideradas para a garantia da defluoretação.


Palavras-chave


EPIDEMIOLOGIA; ABASTECIMENTO DE ÁGUA; FLUORETO; FLUOROSE; DEFLUORETAÇÃO

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756