A atuação de Robert Auguste Edmond Mange (1885–1955) na constituição e na instituição do novo ensino industrial brasileiro nos anos 1930 e 1940

José Geraldo Pedrosa

Resumo


O artigo resulta de pesquisa documental e bibliográfica sobre os agentes que atuaram na constituição e na instituição do novo ensino industrial brasileiro, no período compreendido entre 1934 e 1942, quando foram formadas as redes de ensino para a (re)formação de trabalhadores e de técnicos para a indústria em expansão. A abordagem situa-se na zona de confluência entre a Filosofia e a história da educação profissional e tecnológica. Além de mapear os agentes que participaram de tais processos, a pesquisa realizada buscou identificar a circulação de ideias oriundas da americanidade na constituição e instituição do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial e das escolas técnicas, que começaram a funcionar em 1942. O foco do artigo é sobre a atuação de Roberto Mange, um engenheiro, intelectual e educador, identificado com a administração científica da produção e do trabalho e com o movimento escolanovista brasileiro dos anos 1930. Mange é de origem suíça e chegou ao Brasil em 1913, aos 28 anos de idade, para atuar na Escola Politécnica de São Paulo. Mesmo tendo origem europeia, Mange foi um dos protagonistas na definição do primeiro acordo entre Brasil e EUA, voltado para a formação de professores para o ensino industrial.


Palavras-chave


Ensino Industrial. Roberto Mange. Constituição.

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756