A INVESTIGAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO: RELATOS DE PRÁTICAS DE PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA

Mateus Lorenzon, Derli Juliano Neuenfeltd, Jacqueline da Silva, Rogério José Schuck, Tania Micheline Miorando

Resumo


Esta pesquisa de caráter qualitativo analisa como a investigação – entendida como um princípio do Planejamento na Abordagem Emergente – manifesta-se na prática de três professores da Educação Básica e quais modificações ela ocasiona no fazer pedagógico e nos ambientes em que ocorrem as aulas. Os dados foram produzidos a partir de entrevistas realizadas com três mestrandos do Programa de Pós-Graduação em Ensino da Univates e que atuam como docentes em escolas de Educação Básica, localizadas em municípios do Vale do Taquari/RS/BRA, sendo analisadas por meio da Análise Textual Discursiva. A análise do corpus da pesquisa permite observar que os professores utilizam a investigação como estratégia de ensino a fim de garantir aos seus alunos estudarem tópicos de investigação de seu interesse. Nas entrevistas analisadas a investigação é manifesta intrinsecamente relacionada com o uso de tecnologias de informação e comunicação (TICs) como possibilidade de acessar informações e recursos didáticos. Verificou-se que a investigação é uma estratégia de ensino utilizada pelos professores, como uma resposta às reconfigurações contemporâneas que estão ocorrendo na escola, nas quais as aprendizagens de conteúdos acadêmicos e aprendizagens formais estão sendo perpassadas por aprendizagens informais de tópicos de interesse que podem ser facilmente acessados por meio de recursos tecnológicos.

 


Palavras-chave


Investigação. Planejamento na Abordagem Emergente. Estratégias de ensino e aprendizagem. TICs. Ensino.

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756