DESAFIOS PARA O FUTURO DO ENSINO DA ENGENHARIA

Marco Aurélio da Cruz Gouveia

Resumo


Uma das premissas no ensino da engenharia é desenvolver o engenheiro de modo a ser um profissional devidamente treinado para resolver problemas. Dessa forma, propõe-se que na sala de aula sejam solucionados exercícios como um meio para alcançar essa competência. A elaboração de processos de aprendizagem baseada em problemas é uma questão complexa, pois não se limita à mera aplicação de algumas técnicas: trata-se, antes, um processo de raciocínio com base na criatividade.

A redução generalizada da carga horária e o aumento do número de alunos resultaram em pressão para reduzir a grade curricular e enxugar o conteúdo das disciplinas. A maior quantidade de discentes com experiência profissional e cultural variada, a necessidade de um ensino multidisciplinar, a pressão para reduzir a duplicação de professores lecionando a mesma disciplina e a premente demanda para redução de custos, nos leva à busca de inovação pedagógica e ao emprego de métodos de ensino que sejam cada vez mais eficazes.

Este artigo propõe abordar essas questões e analisar a forma como os conteúdos programáticos dos cursos de engenharia podem ser mantidos e, ao mesmo tempo, contar com adições de conteúdos programáticos baseados no processo de aprendizagem centrado no aluno. O artigo também investiga as vantagens educacionais de abordagens que fundem os métodos tradicionais utilizados no ensino da engenharia com métodos novos e inovadores.


Palavras-chave


Ensino da Engenharia, Aprendizagem, Aprendizagem Centrada no Aluno

Texto completo:

PDF


ISSN Impresso: 1414 - 5057

ISSN Eletrônico: 2317 - 7756